PSICOTERAPIA GRATUITA – ONDE ENCONTRAR

Comentarios
ATENDIMENTO

Este texto tem o objetivo de contribuir para que estas informações acerca do atendimento psicológico no Sistema Único de Saúde (SUS) ou em outras instituições que oferecem este serviço de forma gratuita sejam mais divulgadas. É claro que além de tornar as informações acessíveis a um número cada vez maior de pessoas, ainda temos muitas lutas em relação aos atendimentos psicológicos no SUS, assim como as demais áreas da saúde.

Mas a ideia aqui é tentar facilitar um pouco o caminho para quem precisa deste atendimento psicológico, mas não pode pagar. Existem ainda algumas alternativas além do SUS, que são as Clínicas-Escola, Instituições (como ONGs, Empresas parceiras de clínicas e hospitais) e os Psicólogos/Psicanalistas que realizam de forma independente atendimentos a valores reduzidos ou de graça. Vamos falar, por ordem, de cada uma delas:

Atendimento psicológico no SUS
O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atendimento psicológico de forma gratuita nos chamados CAPS (Centro de Atenção Psicossocial).

Estes centros são compostos não apenas por Psicólogos, mas também por Psiquiatras, Enfermeiros, Assistentes Sociais e Terapeutas.

O atendimento é destinado a pessoas com intenso sofrimento psíquico, transtornos mentais ou dependência de álcool e outras drogas. Existem unidades específicas de atendimento pelo CAPS, como:

CAPSi – Destinado ao atendimento de crianças e adolescentes;

CAPS AD – Destinado ao atendimento de dependentes de álcool e outras drogas;

Mas você pode apenas buscar o atendimento na unidade do CAPS mais próxima a você e, logo após uma triagem, seu caso será encaminhado ao tratamento adequado.
Existe também no CAPS a possibilidade do atendimento em grupo, que visa proporcionar os atendimentos diante da grande procura por este serviço. Estes grupos costumam ser organizados por temas, como: luto, álcool, problemas familiares, etc.

Lembrando que, além do interesse da pessoa por esta modalidade de atendimento, é preciso avaliar junto ao psicólogo responsável se o atendimento em grupo é realmente o tratamento mais indicado para cada caso. Porém, esse tipo de atendimento costuma ser uma ótima oportunidade para troca de experiências, enxergar outros pontos de vista, compartilhar sentimentos, conquistas e angústias.

Como buscar o atendimento psicológico nos CAPS?

Você pode ir diretamente à unidade do CAPS mais próxima a você e pedir o atendimento;
Você também pode ter mais informações clicando neste link ou neste link aqui.

Existe também o atendimento psicológico realizado pelos Centros de Saúde, que contam com equipes de profissionais da saúde mental. Estes Centros são responsáveis pela saúde básica.

Como buscar o atendimento psicológico nos Centros de Saúde?

Você deve localizar em sua cidade o Centro de Saúde mais próximo e pode ir diretamente até ele, solicitando o atendimento psicológico.

Atendimento Psicológico nas Clínicas-Escola
As Clínicas-Escola são espaços das Faculdades de Psicologia destinados a oferecer atendimento psicológico gratuito à comunidade. Nelas os alunos, normalmente nos semestres finais do curso, atendem com a supervisão de professores e a qualidade dos atendimentos, em geral, é excelente.

O processo funciona assim: a pessoa procura a Clínica-Escola (não precisa de encaminhamento), faz um cadastro inicial e após um período é chamada para realizar a triagem. Essa triagem irá identificar a urgência e a modalidade de atendimento e irá direcionar o caso para o início do processo. Entretanto, a espera para os atendimentos não-emergenciais costuma ser um pouco longa, devido à grande procura. Ainda assim vale a pena fazer o cadastro, pois a fila de espera demora, mas anda.

Como buscar atendimento psicológico nas Clínicas-Escola?

Você pode entrar em contato por telefone, e-mail ou presencialmente com as faculdades de Psicologia mais próximas a você e pedir orientações para realizar o seu cadastro para o atendimento psicológico.

Atendimento Psicológico em Instituições (ONGs, Empresas, etc)

Algumas Instituições oferecem o atendimento psicológico de forma gratuita ou a valores reduzidos à população. Cada local, porém, trabalha de uma forma e tem critérios diferentes de seleção. Alguns locais atendem com base em uma triagem que envolve análise socioeconômica (o quanto a pessoa/família pode pagar), outros locais atendem a demandas específicas, outros ainda definem a ordem de atendimento de acordo com a gravidade do problema, enfim…

Estas instituições podem ser Organizações Não Governamentais (ONGs), Empresas ligadas a hospitais e clínicas, Centros de Voluntariado, entre outros.

Como buscar atendimento psicológico nestas instituições?

O ideal é entrar em contato com hospitais, clínicas ou com as próprias instituições e ONGs em sua região e pedir orientações de como ou em quais locais são oferecidos estes atendimentos, quais os critérios de seleção, etc.

Atendimento Psicológico em consultório particular

Alguns psicólogos/psicanalistas, além de realizarem atendimento particular ou por meio de convênios, oferecem também em seus consultórios a modalidade de atendimento a valores mais acessíveis ou gratuitos. Neste caso, cada profissional trabalha de forma específica, definindo os critérios de triagem e seleção para esses atendimentos. Alguns destinam uma quantidade determinada de atendimentos de baixo custo, outros reservam um dia da semana para este serviço, por exemplo.

Como buscar atendimento psicológico com profissionais que atendam a valores reduzidos?

É preciso entrar em contato com cada psicólogo/psicanalista para se informar se ele realiza esta modalidade de atendimento e como funciona, já que, como foi dito, cada um define critérios diferentes. É possível também pedir encaminhamento ao seu médico e questioná-lo sobre indicações de profissionais que atendam a valores mais baixos.
Em algumas clínicas de Psicologia também é possível pedir esta orientação. Nas Clínicas-Escola das Faculdades de Psicologia também é possível pedir esta orientação, já que algumas fornecem indicações de ex-alunos que realizam estes atendimentos.

Como já foi citado no início do texto, muitos avanços ainda são necessários no sentido de viabilizar maior número de vagas para atendimentos gratuitos (ou mais acessíveis) em Psicologia nas diferentes modalidades existentes. Faça contato e saiba como funcionam os atendimentos com preços acessíveis:

Acesse o texto original no site Psicologia Acessível.
Acesse também: Atendimento Psicológico Online e Presencial.

Sim, eu Necessito de um Psicólogo, Embora Esteja Bem Resolvido Agora

Comentarios
Até quando vamos ter que explicar que ter um psicólogo ou ter um psiquiatra é algo absolutamente normal?



Foi numa festa. Estava conversando com alguns amigos e comentei a respeito de algo que a minha psicóloga havia me dito. Um deles arregalou os olhos e disse “você tem uma psicóloga?”. Respondi tranquilamente que sim e perguntei o porquê do espanto. Ele disse que, ao ler meus textos, eu sempre pareci uma pessoa muito bem resolvida e que nunca imaginou que eu precisasse de terapia.

Acho que todo mundo que tem um psicólogo, um psiquiatra ou qualquer tipo de terapia de apoio já se deparou com uma situação dessas. Muitos se surpreendem, muitos ainda carregam velhos estigmas, acham que é frescura, acham que é exagero. Chega a ser engraçado nos depararmos com esse tipo de pensamento em 2017.

É curioso (e satisfatório) ver como todos os cuidados com o corpo estão sendo cada vez mais valorizados: exames preventivos, alimentação saudável, exercícios físicos. As pessoas têm medo de ficarem feias, velhas e doentes. Eu também tenho. Por isso nos matriculamos na academia, compramos vegetais orgânicos, reduzimos as frituras, fazemos exame de sangue, usamos filtro solar. Mas muita gente acha que isso basta. Que corpo saudável é vida saudável.

Mas nem sempre é. A cabeça faz parte do nosso corpo, as ideias fazem parte da nossa vida, as lembranças fazem parte da nossa história e os sentimentos fazem parte da gente. Não é só o neurologista quem cuida da cabeça, nem é só o cardiologista quem cuida do coração. Psicólogos e psiquiatras não são nem um pouco menos importantes do que os demais. Sim, custa dinheiro, como tudo na vida. Mas não tenho dúvidas de que, no meu caso, é um dinheiro absolutamente bem gasto.

Ainda há quem pense que é preciso estar deprimido ou descontrolado para procurar este tipo de apoio. Mas não. Você pode estar ótimo. Mas pode ficar ainda melhor. Nós não fazemos ideia de quanta coisa a gente deixa mal resolvida no nosso caminho, nem do quando elas influenciam as atitudes que temos hoje. Todas as vezes que dizemos “eu sou assim” para justificar nossos defeitos, é importante sabermos que poderíamos não ser assim. Poderíamos ser melhores e mais felizes. É, de fato, algo viável.

Mas é isso. Ninguém fica chocado quando alguém diz que vai gastar milhares de reais para colocar silicone. Ninguém acha absurdo que um homem faça um implante capilar ou que uma mulher faça um tratamento para celulite. De fato, eu também acho que tudo o que faz as pessoas se sentirem melhores é válido. Mas fazer terapia ainda causa espanto. Terapia ainda é vista por muitos como sinal de fraqueza, de segredos ou de desequilíbrio.

Eu digo com toda certeza: só consigo escrever- e ser julgada e tomar porrada e ser criticada e seguir em frente- toda quarta e todo domingo porque tenho apoio. Só aprendi a escrever sobre sentimentos porque me habituei a falar do meus. Só consegui lidar bem com o passado quando me ajudaram a afastar fantasmas escondidos. E eu não tenho a menor vergonha disso, assim como acho que ninguém deveria precisar ter.

TEXTO ESCRITO POR RUTH MANUS EM 11/01/2017.
Acesse também: Atendimento Psicológico Online e Presencial.

TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE: OS 10 MAIS COMUNS da atualidade

Comentarios

É quase instantâneo as pessoas pensarem em psicopatia quanto ouvem falar em transtornos de personalidade, não é mesmo? Aliás, esse é um assunto que está super em alta nos últimos tempos e intriga todo mundo, já que a mente dos psicopatas é algo intrigante.


Mas, ao contrário do que as pessoas pensam, esse não é o único transtorno de personalidade que existe. Hoje, aliás, você vai conhecer alguns transtornos de personalidade que são muito comuns atualmente, mas que pouca gente conhece.

Além disso, você vai conhecer os sintomas desses estranhos transtornos de personalidade. Por meio dessas características comuns a cada um dos problemas, você vai poder analisar se está sendo vítima de alguém com esses problemas, seja no trabalho, na vida pessoal e assim por diante.

Como você vai ver na lista, dentre os transtornos mais comuns estão o de Borderline, o Esquizoide, o Narcisismo e até mesmo o TOC. Mas muitos nem parecem se tratar de doença, como os transtornos dependente e o antissocial. Estranho né?

Todos os transtornos de personalidade que você está prestes a conhecer foram mencionados e descritos pela psiquiatra Katia Mecler, em seu livro Psicopatas do Cotidiano. Aliás, como a autora mesmo ressalta, conhecer esses problemas psíquicos é muito importante para a vida de quem sofre com eles e para a vida das pessoas que estão em volta, já que até 10% da população mundial, hoje em dia, apresenta algum tipo desses transtornos.

Então conheça, agora, alguns dos transtornos de personalidade mais comuns atualmente:

1. Obsessivo-compulsivo
Também conhecido como TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo), esse é um dos transtornos de personalidade mais comuns hoje em dia e se caracteriza pelo excesso de cuidado com as regras, a organização e os horários.

Leia mais sobre TOC aqui.

Pessoas obsessivas-compulsivas são notoriamente teimosas e perfeccionistas, preferem o trabalho ao lazer, na maioria dos casos; são inflexíveis e escrupulosas em excesso quanto à moral e à ética. Além disso, tendem a ser acumuladoras, não conseguem delegar responsabilidades ou tarefas, por mais simples que sejam; e, não raro, são muito pão-duras.

2. Evitativo
O nome é estranho, mas, como você vai ver, esse é um dos transtornos de personalidade bem frequentes hoje em dia. Aliás, muitas vezes, o transtorno evitativo nem parece algo preocupante.

Isso porque pessoas evitativas evitam, ao máximo, contato interpessoal, mesmo na vida profissional; não costumam se envolver com os outros sem ter certeza de que será bem recebido; e são reservadas mesmo em relacionamentos íntimos, com medo do ridículo ou por pura vergonha mesmo.

Pessoas que sofrem com esse transtorno costumam também ser muito preocupadas com críticas e rejeições, não fazem novas amizades facilmente, até porque acreditam ser inferiores aos demais. Além disso, dificilmente, assumem riscos ou estão abertos a novas experiências, por mais simples que pareçam.

3. Dependente
Falando assim, nem parece ser um dos transtornos de personalidade de nossa lista, mas uma característica inocente, não é mesmo? Mas pessoas dependentes demais são, na verdade, doentes.

Aliás, quem tem esse transtorno costuma não ficar sozinho muito tempo, emendando um relacionamento no outro. Tem dificuldades para tomar decisões sozinho, terceiriza as responsabilidades sobre a própria vida e, raramente, manifesta sua verdadeira opinião, especialmente se for de desacordo, com medo de perder apoio dos que estão em volta.

Pessoas dependentes, além disso, dificilmente apresentam iniciativa própria, fazem coisas extremas para ganhar carinho, atenção ou amparo; não conseguem ficar sozinhas por muito tempo e apresentam medo irreal de serem abandonadas.

4. Histriônico
Pessoas com transtorno histriônico não sabem lidar com a falta de atenção e precisam, sempre, ser o centro de todos os olhares. Para isso, elas costumam apresentar um comportamento sedutor exagerado, usam a aparência física para conseguir atenção e tendem a dramatizar as emoções.

Além disso, os histriônicos acreditam que as relações pessoais são mais íntimas que a verdade. Costumam ainda a fazer discursos carentes e apresentar mudanças emocionais repentinas.

5. Narcisismo
Embora seja um conceito conhecido, poucas pessoas sabem que o narcisismo se trata de um problema e está entre os transtornos de personalidade mais comuns atualmente. Isso porque, pessoas que apresentam esse transtorno costumam ter fantasias de sucesso ilimitado na vida, acreditam ser únicas e especiais e precisam de atenção excessiva.

Os narcisistas também acreditam piamente que possuem direitos exclusivos, são arrogantes, insolentes, invejosos e, mesmo sem motivo, costumam se sentir alvos de inveja alheia. Sem contar que costumam ser exploradores m suas relações.

6. Borderline
Esse é um dos transtornos de personalidade mais estranhos da lista. Isso porque quem tem o problema costuma ter mudanças rápidas de humor, tem medo de ser abandonado e quer evitar, a qualquer custo, o abandono. Por isso mesmo, seus relacionamentos costumam ser instáveis e intensos demais, e têm recorrentes comportamentos suicidas ou automutilantes.

Além disso, pessoas com borderline costumam ter pensamentos paranoides em períodos de estresse e são compulsivos por alguma coisa, como compras, álcool ou drogas.

7. Antissocial
Pessoas antissociais, dependendo do nível, também podem ter problemas sérios relacionados a personalidade. Isso porque podem se mostrar falsas, incapazes de se adequarem às regras sociais, podem ficar agressivas ou irritadas quando expostas demais; sem contar que, na maioria das vezes, não conseguem planejar o futuro.

Os antissociais também podem ser irresponsáveis, não apresentar ou não demonstrar remorso pelos maus atos com comportamento; além de serem manipuladores e sedutores, na grande maioria das vezes.

8. Paranoide
Os sintomas de quem apresenta o transtorno paranoide costumam ser bem característicos, como o excesso de desconfiança sem qualquer motivo e relacionado a qualquer pessoa ou assunto; a preocupação injustificada com a lealdade dos amigos e a incapacidade de confiar, o mínimo possível, nas pessoas.

Além disso, os paranoides costumam guardar rancor muito facilmente, acreditam que sua reputação está sendo sempre atacada e, claro, têm dúvidas constantes sobre a fidelidade dos parceiros ao longo da vida.

9. Esquizotípico
Pessoas que sofrem com esse transtorno costumam ser extravagantes na aparência e no comportamento, sentem o tempo inteiro que são perceptivas além do normal e acham que conseguem prever as coisas. Costumam também ser muito ansiosas, sustentam crenças estranhas e superstições exageradas. Além disso, sofrem com desconfiança paranoide, não têm amigos íntimos e, por isso mesmo, costumam demonstrar afetos inadequados.

10. Esquizoide
Bom, a melhor forma de ilustrar esse transtorno de personalidade, talvez seja citando o personagem Sheldom Cooper, de The Big Bang Theory. Assim como ele, pessoas que sofrem com o problema preferem atividades solitárias, não desfrutam de relações íntimas, têm pouco ou nenhum interesse por experiências sexuais, quase não sente prazer, de forma geral; não têm amigos próximos, são frios emocionalmente e, claro, ficam indiferentes a elogios ou críticas.

E aí, identificou alguém nesses transtornos de personalidade? Lembre-se: ao invés de apontar o dedo ou julgar, ofereça ajuda e apresente a pessoa aos serviços de saúde mental existentes. O psicólogo e o psiquiatra poderão ajudá-la a atenuar os sintomas e, consequentemente lhe proporcionar melhor qualidade de vida.


Acesse também: Atendimento Psicológico Online e Presencial.

Livros sobre saúde mental: Download gratuito no Rede CAPS

1 Comentarios

Projeto de Apoio a Rede de Atenção Integral e Assistência a Saúde Mental - Rede c@ps disponibiliza um acervo com mais de 100 livros para download gratuito. Os títulos podem ser pesquisados de acordo com as categorias: Drogas, Violência, Saúde Mental, Crítica e Políticas Públicas.

Trata-se de uma ferramenta de divulgação de informações sobre Saúde Mental Integral. Através do compartilhamento de materiais de leitura, divulgação de cursos e eventos e apoio na localização de espaços de atenção, o Rede c@ps visa colaborar com o processo de expansão e o entrelaçamento da Rede.

O Projeto Rede c@ps foi desenvolvido para a disciplina Pesquisa e Divulgação da Ciência do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 02/2012. 

Clique no link abaixo para baixar:

DOWNLOAD


Download gratuito: 121 obras de Freud, Lacan, Jung e outros autores de Psicologia e Psicanálise

Comentarios

Baixe gratuitamente a coletânea inédita contendo 121 obras de: Freud, Lacan, Jung, Skinner e outros autores de Psicologia e Psicanálise.

Clique no link abaixo para acessar as obras em pdf.



Obs.: Os links são encontrados na Internet, portanto não somos responsáveis pelo projeto. Caso esta postagem esteja infringindo algum direito autoral, entre em contato conosco para que possamos retirar a divulgação do nosso site.


Acesse também: Atendimento Psicológico Online e Presencial.

O sarcasmo pode ser um sinal de inteligência: Confira 10 motivos para se acreditar nesta hipótese

Comentarios

Algumas pessoas optam pelo sarcasmo como forma de agressão não direta. Outras dizem que ele é uma ferramenta emocional que protege nossos sentimentos. Outras, ainda, dizem que ele é uma forma de insultar e responder à hipocrisia social vigente.

Estudos  mostram que as pessoas sarcásticas são mais espertas do que você pensa. Então, reunimos 10 sólidas razões por que as pessoas sarcásticas são realmente muito inteligentes.

Confira!

1. Elas podem ver através de você

De acordo com Dr. Shaman-Tsoory, que é um psicólogo da Universidade de Haifa, “a compreensão do estado de espírito e das emoções de outras pessoas está relacionada com nossa capacidade de entender o sarcasmo.”

Eles podem ler muito facilmente as pessoas e captar mensagens subliminares em uma conversa e em nossas mensagens corporais.

2. Elas têm cérebros com mais clareza de compreensão

Em um artigo que escreveu Richard Chin para o Smithsonian, ele explicou que o cérebro humano tem que trabalhar mais para entender o sarcasmo. Isso significa que as pessoas que usam sarcasmo, muitas vezes, utilizam mais seus cérebros que você. Compreender o sarcasmo envolve a decodificação de nuances de entonação e contexto da mensagem, a mensagem não é óbvia.

3. Elas são grandes solucionadoras de problemas

Em um artigo muito similar, Richard Chin afirma que o sarcasmo também nos ajuda com nossas habilidades de resolução de problemas criativos.

4. Elas são equipadas com habilidades sociais fundamentais para a sociedade de hoje

É dito por John Haiman, um linguista da Macalaster College, que o sarcasmo é praticamente o principal idioma na sociedade de hoje. Normalmente as pessoas sarcásticas vão se manter na conversa, fazer comentários que nem todos entendem, enquanto aparentam rir do que os outros riem… Mas a verdade está longe de ser essa.

5. Elas não só têm grandes mentes, eles também são calejadas!

Pessoas sarcásticas são inteligentes o suficiente para não levar tudo a sério. Isso significa que elas não explodem em lágrimas quando você as provoca  depois de umas cervejas. Elas podem bater, bem como apanhar, mas você raramente vai encontrá-las se fazendo de vítimas da situação. A pessoa sarcástica sabe bem que ninguém gosta de vítimas.

6. Elas têm cérebros mais saudáveis

De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Francisco, na fala da neurocientista Katherine Rankin, a falta de capacidade de captar o sarcasmo pode ser um sinal de alerta precoce de danos cerebrais. Esse dado foi encontrado em um estudo em que indivíduos com demência fronto-temporal tiveram dificuldade em entender sarcasmo.

7. Elas fazem de seus amigos, e outras pessoas próximas, seres também mais inteligentes

Devido à sua maneira constante de comunicação, as pessoas sarcásticas afetam os cérebros de pessoas ao seu redor. Existem três fases que nossos cérebros precisam ultrapassar para entender a ironia. Se você tem um amigo usando de sarcasmo enquanto assiste TV, dirige, ou mesmo faz compras, você certamente terá seu cérebro mais estimulado. Eles estão te fazendo um favor, então não se esqueça de lhes agradecer.

8. Elas nunca se enrolam em uma conversa

Elas são excelentes em “guerras emocionais”. Se você já esteve em uma discussão com uma pessoa sarcástica, há provavelmente uma cicatriz costurada em seu coração por causa do que ela disse. A capacidade de identificar muito dos sentimentos do outro fornece à pessoa sarcástica grandes armas de agressão em momentos delicados e, se não houver contenção, em uma discussão , algumas cicatrizes podem ser criadas.

9. Eles podem te insultar e ainda te fazer rir

Elas podem fazer alguém rir em voz alta de uma observação e essa pessoa só perceber que foi insultada depois . Se você ainda não experimentou isso, preste mais atenção.

10. Elas têm amigos que realmente as amam

Elas sabem que seus amigos são realmente seus amigos, porque só amigos afins lidam com tais sarcasmos diariamente sem perder a compostura. Mais do que isso, provavelmente todos eles possuem traços de personalidade sarcásticos trocando comentários em bandejas de prata. É um passatempo divertido para eles, como jogar beisebol.


Acesse também: Atendimento Psicológico Online e Presencial.

15 situações vivenciais pelas quais não se deve dar satisfações e nem se explicar

Comentarios

Às vezes, as pessoas vão tão longe, a ponto de pedir explicações sobre decisões ou escolhas que você tomou em relação a sua própria vida e que não lhes diz respeito em praticamente nada. Você, entretanto, pode se sentir na obrigação de responder simplesmente porque quer evitar conflitos ou porque está acostumado a dar satisfações ou a deixar que pessoas decidam sobre coisas que, na verdade, devem ser decisões unicamente suas.

Muitas de nossas escolhas e comportamentos estão sujeitos a questionamentos e comentários por parte das pessoas que estão ao nosso redor. Família, amigos ou até mesmo estranhos emitem opiniões o tempo todo. Alguns são bem-intencionadas, outros nem tanto.

Às vezes, as pessoas vão tão longe, a ponto de pedir explicações sobre decisões ou escolhas que você tomou em relação a sua própria vida e que não lhes diz respeito em praticamente nada. Você, entretanto, pode se sentir na obrigação de responder simplesmente porque quer evitar conflitos ou porque está acostumado a dar satisfações ou a deixar que pessoas decidam sobre coisas que, na verdade, devem ser decisões unicamente suas.

1. Você não deve qualquer explicação sobre sua situação de vida

Se você mora com seu ex-namorado ou ex-namorada, se mora em um hotel ou se vive com seus pais, mesmo tendo mais de 20 anos, você não precisa explicar isso para ninguém. Nesse caso, você só deve qualquer satisfação a quem dividem as despesas com você ou a quem você dá despesas. Fora essas pessoas, ninguém tem o direito de dar palpites sobre sua situação de vida e você não precisa explicá-la a quem quer que seja.

2. Você não deve qualquer explicação sobre suas prioridades

Você tem suas próprias ideias sobre as coisas que fazem você e seus entes queridos verdadeiramente confortáveis e felizes e essa deve ser a sua principal prioridade. Somos seres únicos e nossas escolhas devem ser influenciadas pelo que nos afeta direta e intimamente e não pelo que vem de fora.

3. Você não deve qualquer pedido de desculpas se não estiver realmente arrependido

Se você acha que fez algo de errado e se arrependeu, desculpe-se por isso, mas jamais se desculpe só por se desculpar, para agradar o outro ou simplesmente para encerrar um conflito e tentar consertar feridas que ainda não estão prontas para sarar, o que só serve para agravar a dor e trazer mais problemas. Você realmente não tem que pedir desculpas se você não está arrependido ou se o seu lado da história não foi ouvido.

4. Você não deve justificar a ninguém pelo tempo que passa sozinho

Você costuma se preocupar em ser julgado como “rude,” “antissocial” ou “indiferente”, quando você cancela planos ou outras obrigações simplesmente por que você precisa de um tempo sozinho para reiniciar, relaxar ou simplesmente desfrutar um bom livro? No entanto, passar um tempo só é uma prática absolutamente normal, natural e necessária. Gaste o seu tempo sozinho comconfiança, porque você não precisa explicar isso a ninguém.

5. Você não deve a ninguém explicações sobre suas crenças pessoais

O fato de alguém compartilhar suas crenças pessoais apaixonadamente com você não significa que você tem que sentar lá e acenar com a cabeça em aprovação a tudo o que ele diz. Se você não concorda, é injusto para si mesmo e para a outra pessoa que você suprima os seus próprios pensamentos e sentimentos e finja que está de concordo com eles. Está tudo bem e é melhor parar e discordar deles graciosamente, em vez de se tornar uma “bomba relógio” de desaprovação e frustrações.

6. Você não deve sim quando quer dizer não

Você tem o direito de dizer não quando não há nenhuma razão para dizer sim. Na verdade, as pessoas mais bem-sucedidas do mundo são aquelas que têm dominado a arte de dizer não a tudo o que não é uma prioridade. Reconheça a bondade de outras pessoas e seja grato por isso, mas não tenha medo de recusar educadamente qualquer coisa que tira o foco de seus objetivos e prioridades fundamentais. É assim que você cresce.

7. Você não deve qualquer satisfação sobre a sua aparência física

Você pode ser magro, gordo, alto, baixo, bonito, simples ou qualquer outra coisa, mas você não tem que se explicar isso a ninguém. Sua aparência física é coisa sua e você deve satisfações sobre isso apenas a si mesmo. Sua aparência física não deve determinar a sua autoestima.

8. Você não deve qualquer satisfação sobre suas preferências alimentares

Existem certos alimentos que você simplesmente não gosta ou opta por não comer por diversos motivos. Você não tem de explicar a quem quer que seja o motivo de você não ingeri-los. Sua preferência alimentar é um assunto que é melhor deixar para você mesmo. Se alguém importuná-lo sobre o porque de você está comendo (ou não) determinados alimentos, encolha os ombros e diga que você se sente melhor comendo (ou não comendo) esses alimentos. Nada mais.

9. Você não deve qualquer satisfação para a sua vida sexual

Se as suas relações acontecem com outro adulto e de forma consentida, você não deve explicação a ninguém sobre onde, quando e como você conduz sua vida sexual. Você pode querer esperar pelo casamento, passar apenas uma noite com uma pessoa ou ter experiências com o mesmo sexo. As decisões são suas, assim como as consequências delas.

10. Você não deve qualquer explicação para a sua carreira ou opções de vida pessoal

Às vezes, as circunstâncias nos obrigam a escolher entre o trabalho e “ter uma vida.” A decisão nem sempre é fácil e você pode acabar escolhendo um trabalho que não corresponda às expectativas de sua família ou de seu meio social. De qualquer maneira, você não deve a ninguém, que não seja diretamente influenciado por sua decisão, qualquer explicação.

11. Você não justificar sua postura política ou religiosa

Se você é um democrata, republicano, católico, protestante, espírita, candomblezeiro ou muçulmano, isso é uma escolha pessoal sua! Se alguém não pode aceitá-lo pelo que você é, provavelmente não é seu amigo.

12. Você não deve explicação a ninguém por ser único

Se você não se encaixa em algum padrão social, isso não é dá conta de ninguém. Ser solteiro, por exemplo, não é nenhum transtorno de personalidade. Você é livre para estar em um relacionamento ou não. Além disso, você é muito mais do que o seu status de relacionamento. O importante é que você se sinta bem com suas escolhas e que você possa ser aquilo que é: um ser singular.

13. Você não deve ir a um encontro só por que a outra pessoa quer

As pessoas podem ser agradáveis, ter boa aparência e você pode até estar um pouco interessado, mas você não deve a elas um encontro só por que elas pedem. Se você sentir que, no fundo, não quer ir a algum lugar ou ocasião, não vá e pronto.

14. Você não deve qualquer explicação sobre sua decisão de casar ou não

Se vai ou não optar por se casar e ter filhos ou ficar solteiro(a) e ser “livre de crianças”, isso é uma decisão pessoal. Mesmo sua mãe, que está morrendo para ter os netos, deve entender que o casamento é uma decisão pessoal e pode não ser adequado para todos. Ela deve respeitar a sua decisão sobre o assunto, não importa o quão difícil seja.

15. Você não deve qualquer explicação sobre suas escolhas de relacionamento

Às vezes, as pessoas fazem comentários inapropriados sobre o seu relacionamento romântico. Você pode ouvir comentários como: vocês não formam um “casal perfeito”, ou você deve encontrar alguém e não ficar só. Viva a sua vida e nunca, nunca saia ou fique em um relacionamento só por que alguém diz que você precisa. Cometa seus próprios erros, se for o caso, mas, aprenda sempre com eles.

Fonte: Caminhos
Imagem: Pensador.

Acesse também: Atendimento Psicológico Online e Presencial.